quinta-feira, 7 de junho de 2012

REVOLUÇÃO RUBRO-NEGRA

Caríssimos irmãos de fé rubro-negra,
Salve, Salve, FLAleluia!


Dentro do princípio de transparência que sempre procuro me pautar, aviso a todos os leitores que resolvi aderir a um projeto político no Flamengo. Sou um dos elaboradores do Plano de Gestão do movimento denominado Revolução Rubro-Negra

Antes de falar do movimento em si, comunico que pretendo continuar escrevendo no Magia Rubro-Negra e no Saudações Rubro-Negras, sempre às quartas-feiras, com a finalidade de abordar com mais profundidade temas relacionados à gestão do futebol. No entanto, não quero fazer palanques políticos destes espaços virtuais. Meu objetivo é o de qualificar o debate sobre o futuro do Flamengo. Propor alternativas viáveis. Jamais ficar de picuinhas e ataques.

Continuarei torcendo pelo sucesso da gestão da Patricia, como sempre fiz, porque isto significa o sucesso do Flamengo, que está acima, muito acima, de qualquer interesse político. Continuarei torcendo desesperadamente pelo hepta, ainda mais que ficamos livres da influência negativa do Ronaldinho (aliás, fiz um artigo relembrando sua passagem por meio da releitura de vários blogs). Há pouco, mantivemos nossa invencibilidade e continuamos sem vencer ou perder no campeonato. Aos mais pessimistas, lembro que faltam apenas 42 pontos para o ano terminar sem traumas.

***


Hoje abro uma exceção para poder explicar um pouco mais a ideia do movimento, que chamamos de Revolução Rubro-Negra e que pretende ser um aglutinador de todos aqueles que querem construir um Flamengo com profissionalismo, para que o Clube volte a ocupar o lugar que merece no cenário mundial. 

O mote principal da campanha será um só: um choque de gestão profissional. Os dirigentes amadores ficarão alijados do processo operacional e o clube será gerido por um CEO (diretor executivo) contratado e remunerado conforme regras de mercado. Abaixo dele, entre outros a ser determinado pelo próprio, destaco três executivos:
  1. Futebol
  2. Esportes Amadores
  3. Fla-Gávea 

As áreas serão autônomas e as duas primeiras geridas como negócios. Excetuando-se o remo (exigência estatutária), os demais esportes terão que se auto-sustentar. Já o responsável pela Gávea, será uma espécie de síndico. 


Em uma época em que isto fazia sentido, dirigentes perderam casamentos pelo amor ao Flamengo e tiraram dinheiro do próprio bolso para resolver históricos problemas de fluxo de caixa. O Flamengo foi construído por aqueles senhores de idade que frequentam o clube e a eles devemos todo nosso respeito. 

O modelo amador fez o Flamengo chegar aonde chegou e não se pretende ignorar ou desrespeitar um passado de tantas glórias. Porém, a verdade é que este modelo se esgotou. Não dá para imaginar um clube forte e vencedor, fazendo negócios com grandes corporações (parceiros, empresas de mídia, fornecedores, patrocinadores, etc.) sem um choque de gestão profissional.

A gestão do Flamengo tem que ser independente de opinião, de pessoas, de modismos. Tem que se ater a princípios impessoais, conhecidos como princípios de governança corporativa, que não são negociados e não dependem de circunstância ou tipo de indústria. 

O Flamengo precisa estruturar sua gestão com o rigor exigido a qualquer corporação que, tal como o clube, movimenta altos valores financeiros e mexe com a vida de tanta gente. Precisa sanear seus departamentos, reorganizar seus processos, mudar sua cultura interna, isentar as decisões de influências e interesses pontuais, dar um norte claro de que a dinâmica mudou


Assim, faço um convite para que acesse o site http://www.revolucaorubronegra.com.br e conheça detalhadamente as propostas de políticas administrativas, de pessoal, financeira, planejamento, marketing, esportiva, patrimonial e de relacionamento, além dos códigos de ética e manuais de conduta. Está tudo lá! Se gostar, entre em contato e venha fazer parte desta Revolução


 FLAmém!

4 comentários:

  1. Caro Jeff,

    Não o conheço pessoalmente, mas pelo tempo que leio seus textos entendo que posso dizer, não afirmar, que você é uma pessoa séria.

    Isso me leva a crer que se você escolheu participar desse “levante” e não é ingênuo como muitos, o grupo é sério.

    Após ler quase que na íntegra todos os textos do Revolução Rubro-Negra (os que não li agora o fiz em seu blog, pois alguns são repetidos de lá), lembro que quem os postou, em algum momento, disse que não estava pensando em se envolver na política do Mais Querido. E aqui estamos.

    Mas não me surpreende. Nesse caso, até apoiei e em um de meus comentários eu disse, apoiando a candidatura:

    “Affonso se seu caráter é exatamente o que se lê em suas palavras, dentro do atual quadro que vem sendo pintado, sua candidatura, na carona de seus textos é a menor das incoerências. É a menor das falcatruas, o menor dos conchavos e tremendamente insignificante diante da roubalheira que assola nosso Flamengo.”

    Mas voltemos ao Revolução; um dos textos me surpreendeu.

    “Em Meio às Velhas Malandragens, Surgem Boas Notícias (Parte II”) é uma análise simples que mostra (baseado no Balanço recém publicado) a possibilidade bastante real de estarmos caminhando para um futuro promissor. Ou seja, que dentre as ações desta tão malhada administração há coisas boas.

    (Continua)

    ResponderExcluir
  2. (CONTINUAÇÃO)

    Não podemos, nem devemos, esquecer os passos mal dados, entre eles os mais danosos:

    - Como se deu a saída de Zico;
    - A contratação de ERRA-10, mas nesse caso, a ideia era excelente apenas a forma como lidaram com o ignorante e “entourage” corja é que não foi a correta. Incluindo o assumir da dívida da Traffic;
    Ações maciçamente divulgadas pela corja da mídia “comprada” ou nã,o de isenção duvidosa. Não que os problemas não existiram, mas sim como foram tratados pelos meios de comunicação.

    Maso texto acima citado me faz ver que temos boas notícias e que elas trarão dividendos a longo prazo:

    - Contrato de televisão;
    - Construção do CT;
    - Manutenção dos direitos dos jogadores de base;
    - Reformas no patrimônio.

    Ações não tão divulgadas como as anteriores, diga-se de passagem. Claro, é sabido que notícia boa não vende.

    Não estou defendendo nem atacando ninguém, estou apenas tentando concluir de maneira imparcial usando as informações que a imprensa e os redatores dos textos lidos me permitem.

    Endosso a necessidade de mudanças, precisamos de transparência, seriedade, hombridade e trabalho e espero, sinceramente, que vocês estejam realmente imbuídos nesses esses sentimentos.

    (Continua)

    ResponderExcluir
  3. (Continuação)

    Vocês me fazem lembrar outro grande movimento “FAF – Frente Ampla Pelo Flamengo”. Um grupo de notáveis e desejosos de mudanças como vocês. E conseguiram, foram os melhores anos do Mais Querido. Época de nossas maiores e mais invejadas conquistas, mas chegou um momento em que perderam a razão. Se inebriaram irresponsavelmente com o poder e a glória e deu no que deu. No mesmo comentário citado acima eu escrevi:

    “Ao final de 1981 os gestores da época e seguintes perderam a enorme, maior, talvez única oportunidade de fazer do Mais Querido do País o Mais Querido do Mundo.

    O Japão abria as portas para o nosso futebol e literalmente abria as
    pernas para Zico.

    Apesar de já existiram, os clubes europeus ainda não haviam invadido os corações do mundo, inclusive Brasil (dito na época como o melhor futebol do mundo) onde hoje vemos torcedores de TODAS as idades vestindo suas camisas.

    As avenidas, ruas, ruelas, travessas, becos, etc. estavam escancarados para nosso crescimento.

    E o que fizeram os experts da época. Perderam o bonde que tal qual os TGVs de hoje o bonde passou na cara daquela quadrilha.

    E essa corja vem se perpetuando desde então sob o véu frágil de palavras enganosas em busca de novas oportunidades para erguer o Flamengo, quando na realidade todos sabemos o que querem.”

    Sim meu caro, suas (de seu grupo) palavras nos fazem ver um futuro brilhante. Resta saber se não fazem parte de um novo e temporário véu a pairar sobre os ares podres da Gávea.

    Saudações

    @Papo_de_Cozinha
    Sou da área de projetos e obras, com especialização em GP na FGV. Se necessários, meus conhecimentos estão à disposição.

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Podemos fazer uma troca de links entre blogues por favor?

    O meu é: http://davidjosepereira.blogspot.pt/

    Muito Obrigado!

    Depois passem pelo meu a confirmar a troca,
    para eu também adicionar o vosso blogue aos meus links.

    ResponderExcluir

Obrigado por dar sua opinião. Nesta Igreja, devoto tem voz, afinal o Flamengo somos nós!