quarta-feira, 29 de maio de 2013

O TRI FAZ TRINTA

Caríssimos irmãos de fé rubro-negra,
Salve, Salve, FLAleluia!


29 de maio de 1983, há exatos 30 anos, o Flamengo conquistava o tricampeonato brasileiro. Era o  segundo título seguido, uma vez que tínhamos vencido em 82 também. Assim, o Flamengo se tornou o terceiro clube brasileiro a conquistar um bicampeonato (Palmeiras e Inter foram os outros, desconsiderando o do Santos, por não ser considerado brasileiro à época) e segundo a chegar aos três títulos nacionais (o outro foi o Inter, só considerando como brasileiro os campeonatos após 1971).



O Campeonato
O campeonato brasileiro de 1983, chamado de Taça de Ouro, foi dividido em 3 fases, além da final e de uma repescagem após a primeira fase.

Primeira Fase:
40 clubes organizados em oito grupos com cinco clubes em cada. Jogando em turno e returno, classificando-se os três primeiros colocados de cada grupo, com o quarto indo disputar uma repescagem. Ou seja, apenas um eliminado por grupo, nesta fase. 24 equipes já se classificariam direto para segunda fase.
O Flamengo, campeão do ano anterior, estava no grupo A, junto com Santos, Payssandu, Moto Clube e Rio Negro. Aliás, o peixe participou da competição como convidado, já que não se classificou pelos critérios técnicos, uma vez que foi o 9º colocado no paulista de 82. Veja nossa participação na fase, onde terminamos em segundo no grupo, por causa de um empate em casa diante do Moto Clube. 
Repescagem:
Os clubes que ficaram na quarta colocação de cada grupo da primeira fase são dispostos em quatro pares, enfrentando-se em jogo único;. Os 4 vencedores que se classificaram para a segunda fase foram: Botafogo, Campo Grande, Sport e Goiás.

Segunda Fase: 
Os 24 clubes classificados na primeira fase, mais os 4 classificados na repescagem, mais os 4 primeiros colocados da primeira fase da Taça de Prata (Guarani, Botafogo-SP, Americano e Uberaba), totalizando 32 clubes, são divididos em oito grupos de quatro clubes, com 2 de cada grupo se classificando para a próxima fase.
O Flamengo, segundo colocado do grupo A, caiu no grupo M, junto com Palmeiras (primeiro do grupo E), Tiradentes-PI (3º do grupo D) e Americano (Taça de Prata). Veja a classificação final e os resultados.

Terceira Fase: 
Os 16 clubes são divididos em 4 grupos, 4 clubes em cada. Jogam em turno único dentro de cada grupo, classificando-se dois por grupo para a fase final.
O Flamengo disputou o grupo T junto com Corinthians, Goiás e Guarani. Veja a classificação final e os resultados.

Fase Final 
Disputada por 8 clubes divididos em grupos (com quartas-de-final, semifinais e final) e sistema eliminatório, com jogos em ida-e-volta. 
Antes da finalíssima, o Flamengo eliminou os vices e o Atlético-PR.


A Decisão
Flamengo e Santos (que entrou no campeonato pela janela, como convidado) se enfrentaram na finalíssima. A primeira partida seria em São Paulo e a grande final no Rio. Na primeira partida, disputada no Morumbi, vitória santista por 2 x 1 (gols de Pita e Serginho Chulapa, com Baltazar descontando para a gente), diante de mais de 100 mil pessoas.


A Grande Final
Diante de 155.253 pessoas, o Flamengo precisava da vitória para chegar ao terceiro título nacional. Liderada por Zico, a equipe rubro-negra abriu o placar, com ele mesmo, antes do cronômetro marcar um minuto. Leandro fez 2 a 0 aos 39 da primeira etapa e o estádio entrou em êxtase. Festa total nas arquibancadas, que durou todo segundo-tempo.

Mas, o Flamengo ainda marcaria o terceiro, com Adílio. Quase no minuto final, Robertinho levou a bola para o fundo do campo, Zico confundiu a marcação, puxando dois zagueiros para a primeira trave e Adílio, inspiradíssimo naquela partida, foi premiado marcando de peixinho.


O Time
O Flamengo diputou a partida final com Raul, Leandro, Marinho, Figueiredo e Júnior; Andrade, Élder, Adílio e Zico; Baltazar (Ademar) e Júlio César (Robertinho). O técnico foi o Carlos Alberto Torres (que entrou durante a competição substituindo Paulo César Carpegiani.

A curiosidade é que o Flamengo iniciou e terminou o campeonato com uma vitória sobre o Santos.


A Despedida
O título também marcou um momento de muita tristeza para a nossa torcida e para este escriba em especial. Em pela adolescência, não entendia o que estava acontecendo. Zico jogou a partida final já vendido para a Udinese da Itália. O jogo portanto marcou sua despedida.

Fiquem com os gols do Tri, com narração de narração de Jorge Cury e Waldir Amaral.



 FLAmém!

segunda-feira, 27 de maio de 2013

12 ANOS DO GOL DO PET

Caríssimos irmãos de fé rubro-negra,
Salve, Salve, FLAleluia!


Era a terceira final seguida do Carioca disputada entre Flamengo x Vices. Nas duas ocasiões anteriores, houve uma natural vitória rubro-negra. Naquele 27 de maio de 2001, não seria diferente. 

Após perder a primeira partida por 2 x 1, o Flamengo precisava de uma vitória por 2 gols de diferença. Os vices, jogaram do jeitão Joel Santana: fechados, cadenciando a partida e explorando os contra-ataques que pararam na grande atuação do goleiro Julio Cesar. Numa falta sobre Edilson, alcançamos o tricampeonato com a magistral cobrança feita pelo Pet, honrando a camisa 10, aos 43 minutos da segunda etapa, decretando o 3 x 1 final no placar.

Um título conquistado da maneira como o torcedor do Flamengo mais gosta: com bastante raça, muita emoção, um gol inesquecível e intensa comunhão com a arquibancada.


A partir daquele momento mágico Dejan Petković passou a fazer parte do Panteão Sagrado do Flamengo.




"Era uma fracção de segundo para ganhar ou não o tricampeonato. E estava tudo nos pés do Pet. O inacreditável aconteceu." (Zagallo, técnico do Flamengo na ocasião)
"Quando eu olhei a bola saindo eu pensei: vai. Ela (a bola) tomou aquela energia pela vibração da torcida. Todo mundo acreditou que poderia ser gol"  (Pet, autor do gol)
"Não tinha mais o que fazer, sinceramente" (Helton, goleiro dos vices)
"A bola tomou aquela energia por conta da vibração da torcida, pois todo mundo acreditou no gol naquele momento. Acho que os torcedores levaram a bola para aquele ângulo"  (Pet, alguns anos depois)



FLAmém!

domingo, 26 de maio de 2013

HOJE É DIA DE COMER PEIXE

Caríssimos irmãos de fé rubro-negra,
Salve, Salve, FLAleluia!

A carniça preferida do urubu é a do bacalhau. Mas, a poderosa ave caçadora, que se situa no topo da cadeia alimentar ludopédica, não tem preconceito e faz a festa se alimentando de qualquer outra carne fresca. 

Hoje irá começar a fartura alimentar do urubu, uma espécie de restaurante rodízio, chamado de Brasileirão 2013. Haverá alimentos para todo tipo de paladar. Como esse abutre não costuma ser muito exigente com seus alimentos poderá se deliciar com gambás, porcos, cachorros, raposas, galinhas, macacos, além de diversas espécies de cervos, sem contar outros bichos de castas menos nobres.

O prato escolhido para este domingo será o peixe, que será servido em um banquete repleto de súditos em pleno lago do Planalto Central.

Bom apetite!

 FLAmém!

sábado, 25 de maio de 2013

O MANTO SAGRADO

Caríssimos irmãos de fé rubro-negra,
Salve, Salve, FLAleluia!

Com meu manto sagrado 
Minha bandeira na mão 
O Maraca é nosso 
Vai começar a festa

Dá-lhe, dá-lhe, ô 
Dá-lhe, dá-lhe, ô 
Dá-lhe, dá-lhe, ô 
Mengão do meu coração


Na última quinta-feira, em uma festa com um astral maravilhoso, numa energia positiva coletiva que só o Flamengo é capaz de proporcionar, a adidas mostrou ao mundo o novo Manto Sagrado do Mengão. 


Como o Flamengo é uma religião, tamanha paixão que desperta, nosso uniforme não poderia ser nada menos do que um Manto Sagrado, flabençoado, nosso Santo Sudário, aquele que tem gravado em si o espírito da garra rubro-negra. Ninguém captou melhor essa essência do que Nelson Rodrigues na crônica que leva o mesmo nome deste humilde artigo e cujo trecho abaixo até hoje nos arrepia:
"Para qualquer um, a camisa vale tanto quanto uma gravata. Não para o Flamengo. Para o Flamengo a camisa é tudo. Já tem acontecido várias vezes o seguinte: quando o time não dá nada, a camisa é içada, desfraldada, por invisíveis mãos. Adversários, juízes, bandeirinhas, tremem, então, intimidados, acovardados, batidos. Há de chegar talvez o dia em que o Flamengo não precisará de jogadores, nem de técnicos, nem de nada. Bastará a camisa, aberta no arco. E diante do furor impotente do adversário, a camisa rubro-negra será uma bastilha inexpugnável."

O irônico é observar que a melhor descrição já elaborada sobre nossa camisa foi feita por um tricolor, o que pode comprovar que nossos adversários conhecem melhor nossa força do que nós mesmos. Nós podemos ocultá-la, fingir não acreditar, mas quem está do outro lado, quem já sofreu com a fortaleza que não pode ser conquistada ("bastilha inexpugnável") aberta sobre nossa baliza jamais se esquecerá! Talvez mais do que nós mesmos, a galera mal-vestida do arco-íris sabe o milagre que nosso uniforme pode fazer ao transformar sapos em príncipes, molambos em heróis.
"O Manto Sagrado é a nossa arma mais forte e a única em que podemos ter esperança quando a lógica e o bom senso se colocam contra nós" (Arthur Muhlenberg)
Fiquem com o fantástico filme do canal 100 sobre o Manto Sagrado!


Eu acredito no Milagre do Manto!
Esta é a Palavra da Salvação Rubro-Negra!
FLAmém!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

A PARTIR DE HOJE, O FLAMENGO TEM 3 LISTRAS

Caríssimos irmãos de fé rubro-negra,
Salve, Salve, FLAleluia!


Chegou o dia tão aguardado. Hoje à noite, a partir das 19 horas, acontecerá o lançamento oficial da nova parceria para fornecimento do Manto Sagrado. Com o acontecimento tão aguardado pela Nação Rubro-Negra, estará presente a lembrança de quem nos acompanhou pelos anos dourados e o ingresso no seleto grupo TOP5 mundial da adidas.

Para comemorar, foi montada na fachada do clube uma interação em vídeo com a marca do clube na frente das tradicionais 3 listras da empresã alemã. A festa poderá ser acompanhada por toda torcida pelo https://www.facebook.com/adidasfootball

video

 O Magia Rubro-Negra, do qual este blogueiro orgulhosamente faz parte, estará presente no evento.

De minha parte, aproveito a nova e tão aguiardada parceria para anunciar que estarei reativando as homilias neste espaço virtual. Em breve, anunciarei as novidades. Mas, já adianto que será um local dedicado exclusivamente a enaltecer o nosso amor pelo Flamengo. Minhas opiniões e análises sobre a gestão do clube poderão continuar sendo acompanhadas em minha coluna no Magia (link abaixo).



Bem-vinda, adidas!



FLAmém!